domingo, junho 28, 2015

A MOROSIDADE PROPOSITADA DE JANOT E DO STF


No âmbito da OPERAÇÃO LAVA JATO, a FORÇA TAREFA que atuam sincronizada com o JUIZ SERGIO MORO não deram e não darão trégua aos LADRÕES de ternos e gravas das grandes empreiteiras do Brasil. 

Tanto é verdade que a alta cúpula todo o BARONATO corrupto envolvido na roubalheira da Petrobras já sentiu o gostinho da CARCERAGEM da gloriosa POLÍCIA FEDERAL, essa instituição que é motivo de orgulho do cidadão contribuinte que se vê enganado e aviltado pela ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA que tomou o Brasil de assalto.

Na Vara de SÉRGIO MORO o Brasil tem certeza absoluta de que não haverá impunidade e todos os membros do bando de empreiteiros serão condenados com suas merecidas penas. Disso o Brasil não tem a menor dúvida, porque para SÉRGIO MORO o lugar de bandido (rico ou pobre) é na CADEIA. 


Enquanto isso, no lentíssimo STF os processos contra os
POLÍTICOS LADRÕES envolvidos na Lava Jato não avançam. Há mais de 4 meses o ministro Teori Zavaski determinou a abertura de inquéritos para investigar as denúncias formais contra 22 deputados e 12 senadores e até agora nada aconteceu, nada foi apurado. 

A desculpa, que agrava a impunidade, é simples: o Procurador Geral da República (o petista RODRIGO JANOT) pediu novamente a prorrogação das investigações contra as "autoridades" envolvidas na roubalheira. 

É desmoralizante, é vergonhoso, é lamentável esse joguete sub-reptício entre a procuradoria da república e o STF. Enquanto isso os picaretas da política, envolvidos até o pescoço no PETROLÃO, continuam livres, impunes e desfilando com desenvoltura no Congresso Nacional, certos de que JAMAIS SERÃO ALCANÇADOS pela ANTIJUSTIÇA do BRASIL.

Ruy Câmara

http://blogdoescritorruycmara.blogspot.com.br/2015/06/a-morosidade-propositada-de-janot-e-do.html