terça-feira, junho 07, 2016

A CATÁSTROFE PODE SER MAIOR

Desde 2010 eu venho postando textos e vídeos nas redes sociais, chamando atenção para o endividamento crescente do Brasil, para o desleixo do governo Dilma com as contas públicas e alertei os leitores que me acompanham para o colapso econômico do país a partir de 2014. 


Apesar dos ardis contábeis, das pedaladas e da maquiagem fraudulentas das contas públicas, infelizmente as previsões quanto ao desastre produzido pelo governo Dilma se confirmaram com autarcia. 

Hoje, como muito mais informações e conhecimento sobre a situação real do nosso país (agravada por dezenas de fatores, como a endemia da corrupção; o desemprego de 12 milhões de pessoas; o descrédito perante os agentes econômicos internacionais; inflação combinada com estagnação econômica; queda da arrecadação e endividamento crescente; e ademais de de um rombo fiscal de R$ 170 bilhões e de reservas financeiras estimadas em apenas U$ 376 milhões) Lula, Dilma e o PT deixam o Brasil arruinado moralmente, politicamente, economicamente e com uma divida pública impagável nos próximos 20 anos, de R$ 3,70 trilhões, segundo os dados do próprio Tesouro Nacional. 

Apesar do desastre incontentável da economia brasileira, ouso afirmar que essa crise não será nada, nadinha mesmo, diante da catástrofe que o Brasil poderá sofrer e viver com ela por anos e anos à fio, caso Dilma e o PT retornem ao poder por irresponsabilidade das autoridades que estão sendo cooptados em benefício próprio para barrar o processo de impeachment contra Dilma.  

Afirmo, com plena convicção que, nesse momento caótico da vida nacional, não há irresponsabilidade maior do que o $emprenho$ de algumas autoridades do judiciário e também de parlamentares pelo retorno de DILMA com seu bando de ladrões ao poder. 

O governo do presidente Temer pode não ser a opção que sonhamos para salvar o país do desastre produzido pelo fracassado e desastrado desgoverno Dilma, mas nesse momento ele é, sem a mínima sombra de dúvida, a melhor opção, porque é a única (constitucionalmente falando) que nos resta até 2018, quando poderemos eleger o novo presidente do Brasil. 

O bom senso e razão são atributos de intelectuais que não devem se curvar às paixões ideológicas ou políticas rastejantes, notadamente quando as circunstâncias mais adversas ameaçam impingir o caos sobre uma sociedade formada por mais de 200 milhões de pessoas, como é o caso do situação do nosso país no presente tempo. 

Por isso, volto a chamar a atenção dos brasileiros conscientes sobre os riscos reais e iminentes que corremos hoje de experimentarmos na carne, no bolso e nos lares deste país, os efeitos catastróficos de um hecatombe econômico sem precedentes na história da América Latina. Esse desastre tem nome e causa e chama-se: DILMA e PT.

O Brasil precisa ficar bastante atento aos votos dos senadores que não são do PT, como por exemplo: Cristovam Buarque, Edison Lobão, Eduardo Braga, Jader Barbalho, Acir Gurgacz, Antônio Carlos Valadares, José Maranhão, Hélio José, Omar Aziz, Reguffe, Roberto Rocha, Romário e Sérgio Petecão, sem contar. 

Esses senadores já deram sinais de que, em troca de vantagens pessoais muito secretas, poderão aplicar um golpe mortal na nação durante a votação do impeachment de DILMA. Se eles assim decidirem, volto a vaticinar, sem medo de errar: nosso país e o nosso povo (já tão maltratados) saberão o que é verdadeiramente um pandemônio, um caos social, político e econômico muito mais causticante e avassalador do que o inferno diário em que vivem os venezuelanos com o governo Maduro.

Ouçam bem o que afirmo: nosso país só tem hoje um caminho para fazer com relativa segurança essa perigosa e complexa travessia: apoiar os trabalhos de recuperação da economia que vem sendo empreendidos com rigor pelos membros da equipe econômica do governo interino do presidente Temer. 

Ou apoiamos com firmeza o governo do presidente Michel Temer, ou em breve teremos de assumir que somos igualmente responsáveis e cúmplices com o desastre que se desenha por $incúria$ e $safadeza$ de um punhado de senadores ordinários e descomprometidos com o presente e o futuro do nosso país. 

Ruy Câmara.


http://blogdoescritorruycmara.blogspot.com.br/2016/06/o-caminho-para-travessia.html