segunda-feira, maio 22, 2017

A DUVIDOSA TRÍADE PERSECUTÓRIA




Desde o banimento constitucional de Dilma do poder, os petistas inconformados e os esquerdistas arrependidos por terem eleito Temer quando elegeram Dilma, arquitetam planos de sabotagem para desestabilizar o governo e atuam sinistramente para que nada dê certo no Brasil. 



É importante observar uma contradição grotesca: enquanto os petistas e a camarilha esquerdista aplaudem a armação salvífica do mafioso Joesley Batista, sem dar um pio sobre os benefícios muito suspeitos envolvendo a delação (super-premiadíssima) que Janot e Fachin deram de mão beijada aos carniceiros da JBS, boa parte da imprensa vem dando grande repercussão aos atos revanchistas e meramente persecutórias do procurador-geral, Rodrigo Janot e do Ministro Edson Fachin, contra o presidente Michel Temer, acusado apressadamente de corrupção passiva e talvez de prevaricação, por não ter tomado providência contra Joesley Batista durante a conversa que tiveram no Jaburu. 



Recentemente uma comentarista risonha e tola da Rede Globo perguntou às suas colegas o seguinte: Minha gente, por que motivo o povo não está nas ruas pedindo a cabeça de Temer? No mesmo instante eu enviei a seguinte resposta: 

“Meninas, a sociedade sabe que a crise que enfrentamos é uma herança maldita do PT e não do governo Temer. A sociedade não foi às ruas porque sabe que os problemas nacionais não serão resolvidos com a derrubada do governo. Sabe que no próximo anos haverá eleições e nessas alturas não vale à pena trocar o veterano Michel Temer pelo aprendiz de feiticeiro, Rodrigo Maia. Sabe que a substituição de um governo que vem lutando para ordenar o caos herdado, só agravará a situação do país, afinal, o que mais interessa ao país é a recuperação econômica e esta só será conseguida se superarmos a crise política, crise provocada pelos petistas e pela esquerda ordinária que atua no enredo para sabotar as reformas e para impedir a normalidade gerencial do país. Vocês da imprensa deveriam investigar à fundo quais foram as motivações que levaram Janot e Fachin a ouvirem tantas confissões de crimes gravíssimos e ao final perdoaram e concederam indulto de impunidade total aos bandidos da JBS? Caberia perguntar ainda o motivo de tanta pressa de Janot e de Fachin para incriminar o presidente Temer sem a que se tenha feito a necessária apuração probatória das alegações, quando existe uma fila enorme, encabeçado por Lula, Dilma, Sarney, Collor, Renan e uma reca de delinquentes chapa-branca que estão aí vivendo impunemente, e até agora não houve nenhuma ação efetiva do STF para incriminá-los por tantos atos de corrupção que praticaram ao longo dos anos no poder. 

Ora, diante da disposição do procurador, Rodrigo Janot, de fatiar em três processos distintos a sua frágil e apressada acusação contra Michel Temer, apenas para fazer o governo sangrar lentamente e paralisar as reformas em curso, não restam dúvidas de que a trama urdida entre quatro paredes na PGR e em condições muito escondidas no STF, tem triplo objetivo: salvar os carniceiros da JBS da prisão e da falência; derrubar o governo Temer pela via judicial e criar condições para a reabilitação de Lula, de Dilma e da ORCRIM, afinal, tanto Joesley Batista com seu bando de larápios, quanto Rodrigo Janot e Edson Fachin, chegaram aonde estão, graças a Lula, a Dilma e ao PT. 

Não é custoso alegar que as nomeações de Janot e de Fachin para os cargos que ocupam foram feitas por Dilma, com as bênçãos de Lula. Do mesmo modo, a fortuna de R$ 9 bilhões que JBS embolsou do BNDES e que a colocou no topo do mundo, é fruto das negociatas mais imorais que contaram com os préstimos de Lula, Dilma, Luciano Coutinho e do bando petista. 


Penso sinceramente que a tríade persecutória, formada por Joesley, Janot e Fachin, não está minimamente preocupada com os danos econômicos e morais que a quadrilha da JBS causou ao país com as bênçãos do PT, e muito menos com as consequências danosas dessa armação que paralisou o Brasil, e que vem a cada dia afetando diretamente a economia e piorando a vida de milhões de brasileiros. 


Por essas e outras razões, antevê-se que o governo Temer terá votos e apoios suficientes na Câmara Federal para barrar todas as ações persecutória que ingressarem fatiadamente nas comissões daquela casa por iniciativa de Fachin e Janot.

Antevejo ainda que a maioria da Câmara Federal não permitirá em nenhuma hipótese que o ministro Fachin dê uma canetada monocrática com a sua pena VERMELHA para remover Michel Temer do poder. Com toda certeza, o plano de sabotagem de Joesley Batista, assim como os atos muito apresados de Janor e de Fachin serão desmoralizados perante a nação quando novas tramoias arquitetadas pelos carniceiros da JBS forem reveladas. E serão. Aguardemos!!  



Ruy Câmara

https://blogdoescritorruycmara.blogspot.com.br/2017/06/desde-o-banimento-constitucional-de.html