segunda-feira, outubro 31, 2016

O BANIMENTO DE LULA, DILMA E DO PT SUPULTA O DISCURSO OPORTUNISTA DE CIRO GOMES.


 Terminadas as eleições municipais de 2016, podemos afirmar, sem medo de errar, que o banimento de Lula, de Dilma e do PT é o resultado mais objetivo da mudança de percepção política do eleitor e da sua participação consciente nas decisões eleitorais. 

A rejeição e o repúdio da sociedade por Lula, por Dilma e pelos candidatos do PT ficaram mais do que evidentes nessas eleições, tanto que o PT com sua bandeira vermelha, foram praticamente varridos do mapa do Brasil. Esse banimento é uma prova incontentável de que o "velho midas" da organização criminosa, (Lula), perdeu totalmente o seu poder de eleger quem queria, como fez até recentemente, com a reeleição de Dilma. 

Lula e Dilma simplesmente sumiram dos palanques, não por opções próprias, mas porque foram rejeitados até mesmo por seus companheiros, tanto os que permaneceram no PT, quanto aqueles outros que trocaram de partido na última hora para iludir os eleitores. Essa mudança foi a mais decepcionante derrota para ambos. 

Os únicos candidatos a prefeitos de capital que tiveram a presença de Lula nos seus palanques foram, Luizianne Lins, em Fortaleza, que não chegou sequer a se credenciar para o 2º turno, e Fernando Hadad, em São Paulo, também por isso foi atropelado logo no 1º turno e de forma esmagadora por João Dória. 

Com excessão de Rio Banco, Acre, nos demais municípios do Brasil em que Lula apareceu pedindo votos, todos os seus candidatos foram derrotados de forma humilhante. Em Juazeiro do Norte – Ce, por exemplo, Gilmar Bender (PDT) estava com as eleições praticamente nas mãos, mas bastou a presença de Lula no seu palanque para ele despencar na reta final e acabou sendo abatido por José Arnon (PTB), aliado de Dilma até a última hora e que, para a sorte sua, fora preterido por Lula. Com certeza se Lula tivesse subido no seu palanque, o prefeito de Juazeiro do Norte seria Gilmar Bender. 

Cientes da ruína que desabou sobre o PT, Lula e Dilma não compareceram sequer às urnas para votar no 2º turno e cuidaram de inventar pretextos fajutos para evitar maiores vexames. A recusa de ambos de votarem nessas eleições, deixa bastante claro para o Brasil que, tanto Lula quanto Dilma se renderam ao óbvio, ou seja: ambos se tornaram indigentes políticos; ambos não têm mais nenhuma serventia eleitoral e ambos perderam totalmente o protagonismo e a importância. 

O fato de Lula e Dilma optarem por se manterem em seus esconderijos no dia das eleições é uma demonstração cabal de que a famigerada tese do golpe levantada pelos petistas, por Ciro Gomes e por uma parte da esquerda ordinária que ainda se locupleta impunemente no poder, não passou de um embuste ou de um sofisma de má-intenção que não encontra mais nenhum espaço social para prosperar. 

Fica provado e arquiprovado que não foi nenhum suposto golpista que apeou Dilma, o PT e os petistas do mapa do Brasil, e sim a urnas, por decisão soberana, irrevogável e sumária da imensa maioria do povo brasileiro. 

O recado das urnas para Lula, Dilma, Marina Silva, Ciro Gomes e para o resto da camarilha vermelha (PSOL, Rede e outras legendas que sonham chegar ao Palácio do Planalto herdando os restos podres do petismo) foi bastante claro e pode ser traduzido assim: Lula, Dilma e o PT são três defuntos em adiantados estados de putrefação e urge sepultá-los em vala coletiva muito funda para todo o sempre. 

Mas quem fará o grande sepultamento do PT? Claro que não será o novo governo, nem a Lava Jato, e sim os próprios petistas com seus aliados socialistas e comunistas de araque, esses adesistas profissionais e oportunistas de plantão que, antes mesmo do PTicídio, migraram para outros partidos e já estão ao lado de possíveis candidatos com chances de disputarem as eleições majoritárias de 2018. De uma coisa o eleitor pode ter certeza: essa gente é capaz de aderir até ao satanás, apenas para mamar nas tetas do poder.         

Ruy Câmara

http://blogdoescritorruycmara.blogspot.com.br/2016/10/o-banimento-de-lula-dilma-e-do-pt.html