quinta-feira, dezembro 29, 2011

JADER BARBALHO: é assim que se desmoraliza uma Nação


O mega-espertalhão, Jader Barbalho, eleito no Pará com 1,8 milhões de votos, tomou posse como Senador deste Brasil tão desmoralizado e massacrado pelos lacaios da política e da Justiça. 

Possuidor de uma das fichas mais sujas do Brasil, Jader Barbalho foi eleito democraticamente, mas não assumiu o mandato porque o TSE entendeu que a Lei da Ficha Limpa estaria valendo para 2010, como queria o povo brasileiro.  



Essa lei, contudo, foi declarada inaplicável pelo STF, em março de 2011, por 6 votos a 5, abrindo assim os caminhos para diversos larápios profissionais assumirem os seus mandatos. 



Jader e outros quadrilheiros têm motivos de sobra para estarem verdadeiramente agradecidos ao STF por mais esse favor em nome da tão caluniada Democracia, essa Senhora  que também tem as suas deformações no tempo; sendo uma delas, talvez a pior e de mais difícil solução, igualar o que em sua gênese, essência e fundamento é completamente desigual. Por exemplo: o voto de um eleitor consciente e esclarecido ter o mesmo peso eleitoral e o mesmo valor político do voto de um eleitor ignaro e sem esclarecimento algum, tanto que vende a sua inconsciência a um espertalhão por qualquer R$ 20,00. 

De quem é a culpa? 

Minha, eu garanto que não é! Do STF, também não! 

A culpa, a verdadeira e máxima culpa é da massa eleitoral do Pará, que outorgou um mandato a um político ordinário que faz a política e democracia empobrecerem e se envergonharem de si mesmas, e mais ainda das instâncias jurídico-politicas que dessa gente cuida. 

Durante a deprimente e sub-reptícia solenidade de posse, Jader Barbalho, de  cabeça erguida com suas culpas e máculas, teve motivos para dizer garbosamente a si mesmo: comprei o que estava à venda, sim senhor, pois é comprando com dinheiro saqueado que se desmoraliza uma Nação inteira, com suas gentes e seus tribunais. 

Ruy Câmara
Escritor