segunda-feira, julho 02, 2012

IGNORÂNCIA INTELECTUAL


Como diz o sábio escritor, Paulo Rosenbaum, é sempre curioso ver ao 'vivo' uma “criminal mind”, mesmo que seja inútil tentar entender como funciona a mente enfermiça e onipotente de um fanático astucioso e capaz de grandes descomedimentos para impor suas idéias tirânicas e assassinas sobre seus súditos.

Mas, com certeza, não foi apenas curiosidade que moveu algumas dezenas de "intelectuais" brasileiros, todos afinados com o que chamam de esquerda, a aplaudir com entusiasmo o dinossauro iraniano, Ahmadinejad, durante a sua encenação patética na Rio + 20.

A chamada esquerda brasileira deveria ter vergonha antes de pronunciar a palavra democracia. Quem viu a cena na TV com um olhar desarmado, deve ter imaginado que aqueles sessenta intelectuais aplaudiam um homem bom, pio e seráfico no seu deus, e não um déspota odiento de cujas práticas, hábitos, costumes e idéias nocivas devem ser combatidas nos quatro cantos do mundo.


Em verdade a ignorância daqueles intelectuais é tão óbvia que não perceberam que estavam aplaudindo não só o ídolo de uma esquerda xenófoba e sem memória, mas aplaudiam principalmente a patologia totalitarista do exterminador das minorias Bahai e Sufis; bem como a tirania sanguinária; a mordaça coletiva; o antissemitismo sem cura; o apedrejamento de mulheres; a repressão às liberdades de imprensa e de crenças; e por fim aplaudiram a privação da própria individualidade do sujeito moral.