sábado, julho 14, 2012

TORTURA SONORA, IMPUNIDADE E DINHEIRO PÚBLICO




Não há nenhuma autoridade no Estado do Ceará se empenhando para que a Lei do Silêncio seja respeitada ou cumprida. Pior ainda: não há nenhum órgão público fiscalizando os ABUSOS e AGRESSÕES SONORAS por toda a cidade.

Fortaleza, que se transformou numa cidade incivilizada pela criminalidade cotidiana, torna-se também um ANTRO de baderna pública, de desordem sonora e de massificação de mentiras por toda parte.

Cadê a SEMAN? Cadê o Disk Silêncio? Cadê a Ronda? Cadê a IMPRENSA? Cadê o Governador? Cadê a Prefeita? Cadê o Ministério Público? Por que motivo todos esses órgão e pessoas estão omissos, completamente omissos, diante desse MASSACRE SONORO constante?



Claro que na falta da autoridade para coibir tantos absurdos, resta ao cidadão procurar se defender dessas agressões da forma como puder. 


Mas é preciso que a parte civilizada da população se manifeste nas redes sociais para dizer a esses governos irresponsáveis que não se faz um PREFITINHO na MARRA, produzindo barulho, e muito menos com gastanças desenfreadas e atos de incivilidade. O que ou quem essas marionetes do poder pensam que são? Donos das ruas, avenidas, praças?

A POLUIÇÃO SONORA EM FORTALEZA tornou-se um PANDEMÔNIO, uma TORTURA insuportável para as pessoas de todas as idades. Nossa cidade foi tomada de assalto por centenas de CARROS DE SONS barulhando por toda parte, em todos os horários, PROPAGANDEANDO nomes de pelegos que seus CHEFESTES POLÍTICOS querem eleger PREFEITO DE FORTALEZA.

O que está ocorrendo é um ABUSO e uma AFRONTA ao bom senso e à razão do CIDADÃO-CONTRIBUINTE, que vê tudo isso passivamente, sem se manifestar e sem esboçar nenhuma reação cidadã. Tampouco se importa que o dinheiro nosso continue sendo TORRADO de forma tão GROTESCA e INCIVILIZADA.

Com os patrocínios de Cid Gomes e de Luiziane Lins – gestores do dinheiro nosso - (dois) FANTOCHES de uma política rastaquera e tupiniquim se dão ao direito de quebrar o silêncio e tranquilidade das famílias de forma ABUSIVA, COVARDE e onerosa para o Estado e Município.

O Eleitor metropolizado deveria se perguntar, antes de votar nesses patifes do barulho e da poluição visual de onde vem tanto dinheiro para tantos estardalhaços? Posso garantir, ingênuo Eleitor, que a grana preta que estão torrando não saiu do bolso de Cid Gomes nem de Luiziane! Disso podemos ter certeza.

Ruy Câmara



http://blogdoescritorruycmara.blogspot.com.br/2012/07/tortura-sonora-impunidade-dinheiro.html